Lâmpadas incandescentes deixam de ser comercializadas neste mês

A partir do próximo dia 30 de junho, as lâmpadas incandescentes deixam de ser comercializadas no Brasil. A regulamentação visa elevar a participação de modelos com índices mínimos de eficiência energética no mercado nacional. A regra vale para importação e comercialização das lâmpadas incandescentes de uso geral. A troca das incandescentes foi feita de forma gradativa e de acordo com a potência das unidades.

As primeiras mudanças começaram em 30 de junho de 2012, com as lâmpadas de potência igual ou superior a 150W. O segundo processo de substituição ocorreu no dia 30 de junho de 2013, com a exclusão das lâmpadas de potência acima de 60W até 100W. Em dezembro de 2014 foi a vez das lâmpadas de 40W até 60W. O processo de substituição encerrará em 30 junho de 2016, com a participação de unidades com potência inferior a 40W.

A mudança atende ao cronograma estabelecido em dezembro de 2010, pela Portaria Interministerial nº 1007 dos Ministérios de Minas e Energia; da Ciência, Tecnologia e Inovação e; do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, que fixou índices mínimos de eficiência luminosa para fabricação, importação e comercialização das lâmpadas incandescentes de uso geral em território brasileiro.

A proibição da venda das incandescentes no País, ajuda a estimular a adoção de opções mais econômicas e duráveis, como o LED, já adotado amplamente em outros países como China, Índia, Reino Unido, Estados Unidos, Canadá, Cuba, Austrália, Argentina, Venezuela e União Europeia.

Segundo dados da ONU, a substituição das incandescentes pode representar uma economia anual de cerca de 5% de toda a energia elétrica utilizada no mundo. Uma lâmpada fluorescente compacta, comparada a uma incandescente de luminosidade equivalente, economiza 75%. E se a opção for por uma lâmpada de LED, essa economia sobe para 85%. A partir dos prazos finais estabelecidos, fabricantes, atacadistas e varejistas serão fiscalizados pelos órgãos delegados do Instituto nos estados. Os estabelecimentos, importadores e fabricantes que não atenderem à legislação estarão sujeitos às penalidades previstas em lei.


Led e a revolução da iluminação

O mercado brasileiro já se habituou ao uso da lâmpada LED enquanto uma fonte de luz que substitui outras tecnologias em luminárias convencionais, no sistema conhecido por retrofit. O consumo luminárias LED é uma tendência que deve crescer, seja pela potencialização da eficiência seja pelo desejo do consumidor de renovar sua decoração.

O LED, por suas próprias características técnicas, dá versatilidade à luz. Um exemplo atual é a tendência retrô na decoração que, de certa forma, tem ressuscitado um estilo de iluminação onde o destaque é a lâmpada rosqueada no soquete. Neste caso, a lâmpada com roupagem antiga e tecnologia moderna (LED) torna-se, ela própria, objeto de decoração, que em composição com fios pendurados ou luminárias com toque industrial e vintage dão glamour ao espaço. Com o LED nasce um novo conceito em iluminação, que une a fonte de luz com o design. Esta sobrevivência adaptada do antigo remete a um estilo de decorar, mas sem abrir mão da modernidade da tecnologia, que é sinônimo de economia de energia e sustentabilidade.

Com o LED, passado e futuro coexistem do ponto de vista estético, mas tecnologicamente os avanços não param.

A luz passou a ser eletrônica, e como todo componente do gênero, os recursos são infinitos e avançam cotidianamente. O LED traz consigo um novo conceito de iluminação, descaracterizando a lâmpada como única fonte de luz, e trazendo o sistema que agrega em um único objeto lâmpada, luminária e a fonte de energia como personagem de destaque. Neste âmbito, a iluminação ganha inteligência. Para iluminar não é mais necessário gases, mas chip. Para acender a luz não é preciso mais usar o interruptor, pois um sistema de comunicação automatizado pode fazê-lo e ser acionado pelo celular.

Esta flexibilização da iluminação, onde o produto pode ser escolhido tanto pelo design como pela funcionalidade, é uma tendência que vem se acentuando com o advento do LED.

Estamos longe de esgotar todos os recursos desta tecnologia. Mas é fato que cada vez mais os sistemas completos ganharão espaço. Na Califórnia, por exemplo, uma política conhecida como Zero Net Energy estabelece que até 2020 todas as novas construções residenciais do Estado deverão produzir a mesma quantidade de energia que consumirem. Faz parte desta iniciativa a norma Title 24, que recomenda o uso de luminárias LED no lugar de luminárias convencionais com lâmpadas LED. Se a exemplo da Califórnia, o Brasil adotasse uma política pública de incentivo ao consumo de produtos eficientes energeticamente, poderíamos andar mais rapidamente rumo ao uso racional de nossos recursos naturais.

http://www.golden.blog.br/


Painéis ULTRALED da Golden substituem as dicroicas de embutir

A Lâmpadas Golden amplia sua linha de painéis ULTRALED com a chegada dos modelos pequenos de embutir de 3W e 6W que substituem os spots com lâmpadas dicroicas. São indicados para iluminação direcionada, complementar ou para destaque em passagem, bancadas e balcões, o que os torna ideal tanto para residências como para lojas, shoppings e escritórios. Os novos modelos põem fim ao pesadelo do superaquecimento gerado pelas halógenas.

O painel ULTRALED de embutir de 3W substitui o spot de lâmpadas halógenas dicroica de 35W e o de 6W a halógena dicroica de 50W, ambos com mais de 80% de economia.

Recomendados para áreas com forro em gesso ou sancas, os painéis já vêm com presilha de instalação e driver inclusos, e estão disponíveis nos formatos redondo e quadrado e na cor branca.

Ao contrário das halógenas dicroicas que possuem material nocivo ao meio ambiente e duram cerca de 2 mil horas, os modelos de embutir ULTRALED duram 25 mil horas, o equivalente a 11 anos sem troca. Isto significa uma redução do impacto ambiental e dos custos de manutenção.

Lançados na Feicon, os modelos já estão no mercado e poderão ser encontrados em lojas de materiais elétricos e home centers. Para maiores informações contatar  vendas@lampadasgolden.com.br ou ligar no (11)2122-6666.

Dados técnicos

modelo Potência (W) Temperatura de cor (K) Fluxo Luminoso (lumens) Tensão (v) IRC Vida  útil
ULTRALED Painel 3 3000/6500 160 bivolt 80 25 mil horas
ULTRALED Painel 6 3000/6500 360 bivolt 80 25 mil horas

Saiba mais sobre a Lâmpadas Golden no site www.lampadasgolden.com.br e conheça as novidades e tendências do mercado de iluminação no blog www.golden.blog.br


Após boom, venda de LEDs sofre queda!!!

Ao contrário de 2015, venda de LED cai em 2016.O último ano registrou um disparo nas vendas de lâmpadas de LED no país, o que, em parte, foi impulsionado pelo excessivo aumento do custo da energia, mas também devido à oferta da tecnologia a preços mais acessíveis. Segundo dados da Abilux, em um ano o consumo de LED no país triplicou, passando de 27 milhões para 81 milhões de unidades. Ele já corresponde a 55% do mercado de iluminação, seguido das fluorescentes compactas, com 30%, e o restante são outras tecnologias.

A venda de LEDs na Golden acompanhou esta tendência de crescimento. Em 2013, eles correspondiam a 14% do volume total de vendas da empresa, passando para 70% em 2015. Contudo, no primeiro trimestre de 2016 as vendas caíram 23% em relação ao mesmo período do ano passado, que foi de 8,5 milhões de unidades, devido ao cenário macroeconômico desfavorável ao consumo. “A queda do consumo fez com que nossas vendas de LED caíssem para 6,5 milhões de unidades, elevando nossos estoques”, explica o presidente da Lâmpadas Golden e diretor da Associação Comercial de São Paulo, Álvaro Diniz. A perspectiva é de recuperação das vendas no segundo semestre.

Além da instabilidade econômica que afetou o consumo, a indústria de iluminação ainda enfrenta a concorrência com produtos de baixa especificação e preços mais atrativos que absorvem uma fatia do mercado, o que deverá ser superado com a entrada em vigor da certificação. A partir de julho do ano que vem o comércio não poderá mais vender LED fora dos padrões mínimos de eficiência. Enquanto isso, a indústria tem até outubro deste ano para desovar seus estoques sem certificação.  “Com a regularização terá fim a discrepância que é causa de competição desleal para a indústria e de insatisfação para o consumidor”, avalia o executivo.

Outro grande desafio para a indústria é romper a barreira da influência da cultura das lâmpadas tradicionais, que atrapalham no entendimento da tecnologia. Segundo Diniz, “o consumidor precisa aprender como comprar lâmpada e saber o que deve comparar. Por exemplo, está acostumado a trocar uma peça por outra da mesma potência e tecnologia, com a sensação equivocada de que Potência (W) representa luminosidade”. Com o advento da lâmpada eletrônica e depois do LED, a indústria vem se dedicando a explicar que Potência é consumo e o Fluxo Luminoso (lm), é o quanto a lâmpada irá iluminar.

Fim da incandescente

Em 30 de junho inicia a última etapa da retirada das incandescentes do mercado, com o fim da comercialização por fabricantes e importadores dos modelos entre 25 e 40W, mas elas ainda poderão ser vendidas pelo comércio até junho de 2017. A iniciativa faz parte do processo de retirada gradual dos produtos de iluminação sem eficiência do mercado, que começou em 2012 como parte da política nacional de eficiência energética e foi responsável pelo fim da comercialização das incandescentes de 150W a 40W.

No Brasil, a migração para lâmpadas mais eficientes assiste a um duplo movimento. Segundo Diniz, “um percentual grande adotou a fluorescente compacta num primeiro momento, mas, recentemente tem se acentuado a migração direta da incandescente para o LED”, afirma. Em sua avaliação, isto decorre do fato de o consumidor estar mais consciente e interessado em produtos mais eficazes, que consomem menos energia, com o mesmo nível de iluminação.

Sobre a Lâmpadas Golden

A Lâmpadas Golden é uma empresa que atua no mercado de iluminação desde 1990. Pioneira na preocupação com a eficiência energética, a Golden foi uma das primeiras empresas brasileiras a apostar na lâmpada eletrônica, colocando-se como uma das marcas líderes de mercado. Sua linha LED, com produtos que substituem as tecnologias antigas, destaca-se pela elevada eficiência e está entre as mais competitivas no varejo. Já a linha LED para especificadores atende o mercado privado especializado, além de produtos para Iluminação Pública, túneis, praças, refletores e projetores. Seu portfólio de produtos inclui também lâmpadas de halogênio, tubulares, de descarga (metálica, mista e sódio), além de acessórios, transformadores, refletores e fontes eletrônicas.

Todas suas linhas atendem as normas técnicas nacionais e têm como compromisso oferecer soluções sustentáveis em iluminação, com produtos que aliam durabilidade com melhoria do fluxo luminoso e menor consumo de energia, preservando os recursos naturais do planeta.

Seus produtos são desenvolvidos dentro dos mais elevados padrões de qualidade, em laboratórios brasileiros, e confeccionados em unidades fabris por parceiros certificados na Ásia. O processo de produção é guiado pelo Sistema de Garantia da Qualidade ISO 9001.

A empresa é associada da Abilumi (Associação Brasileira de Importadores de Produtos para Iluminação) e membro do Green Building Council Brasil.

Saiba mais sobre a Lâmpadas Golden no site www.lampadasgolden.com.br e conheça as novidades e tendências do mercado de iluminação no blog www.golden.blog.br


Arenas do Conhecimento Simpolux DECOR e TÉC debaterão iluminações de interiores e pública durante a 15ª Expolux

As Arenas do Conhecimento Simpolux DECOR e TÉC prometem agitar a 15ª Expolux nos dias 28, 29 e 30 de junho e 1º de julho/2016 quando estão agendadas 34 palestras e talks que tratarão de temas relacionados às soluções tecnológicas nas iluminações de interiores e pública.

Estarão à frente das apresentações convidados especiais que são reconhecidos no mercado pelo conhecimento e expertise nas áreas em que atuam. Será uma oportunidade única para que lighting designers, arquitetos, designers de interiores, construtores, engenheiros, eletricistas, lojistas e revendedores atualizem-se e troquem experiências.

Os desafios da indústria da iluminação na adoção da tecnologia LED; a iluminação nos processos de certificação LEED; a luz na arquitetura hospitalar e em aeroportos; automação residencial; fibras óticas com LEDs; certificação AQUA; índices de reprodução de cores; equipamentos para IP; iluminação púbica e as cidades inteligentes; regulação na iluminação pública; a nova Norma ABNT NBR IEC 62722-2-1:2016; embelezamento urbano; projetos de eficiência energética em iluminação pública e a situação atual da transferência dos ativos de Iluminação pública são alguns dos temas que estão na pauta dos encontros.

As Arenas do Conhecimento Simpolux são uma realização da Abilux com a parceria das revistas Lume Arquitetura (DECOR – iluminação de interiores) e O Setor Elétrico (TÉC – iluminação pública) para a composição do conteúdo dos temas das palestras.

O acesso é gratuito aos participantes da Expolux.

A programação completa das palestras das Arenas do Conhecimento Simpolux DECOR e TÉC estão disponíveis no site da Expolux (www.expolux.com.br), em “Eventos Simultâneos”.

Serviço:

Arenas do Conhecimento Simpolux DECOR e TÉC - Evento simultâneo à 15º Expolux

Data: 28 de junho e 1º de julho de 2016

Horários: Terça à sexta-feira: 10h às 19h / Sábado: das 9h às 17h

Local: Expo Center Norte (São Paulo – SP)

Informações:           www.expolux.com.br


CURSOS EM ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA – Neosolar Energia

Sistemas Conectados à Rede

Geração Distribuída – CF GT 01

O curso Apresenta e detalha os principais aspectos técnicos, regulatórios e de mercado para interessados em trabalhar com energia solar fotovoltaica, com foco em sistemas para auto consumo (geração distribuída).

Duração: 2 dias

Próximas datas:

  • Julho: 14 a 15

Local: SEDE NEOSOLAR – Rua Coronel Paulino Carlos, 176 – Paraíso – São Paulo-SP (próximo à estação Paraíso do metro)

Inscrições e mais Informações: http://www.neosolar.com.br/aprenda/cursos

Instalador Sistemas Conectados à Rede

Geração Distribuída – GF GTI 02

O curso visa preparar o profissional para entender o cenário atual do mercado de geração distribuída (auto consumo), bem como para atuar na instalação e/ou supervisão de projetos de energia solar fotovoltaica, garantindo com isso, o desenvolvimento de um profissional de alto nível, com subsídios para analisar detalhadamente os aspectos técnicos, regulatórios e de mercado.

Duração: 4 dias

Próximas datas:

  • Julho: 04 a 07

Local: SEDE NEOSOLAR – Rua Coronel Paulino Carlos, 176 – Paraíso – São Paulo-SP (próximo à estação Paraíso do metro)

Inscrições e mais Informações: http://www.neosolar.com.br/aprenda/cursos

Instalador Sistemas Off Grid

Geração Distribuída – GF OGI 03

Curso prático e voltado para instaladores, com foco em sistemas isolados com armazenamento em baterias (Off Grid). Foi desenvolvido para aplicações rurais, telecomunicações, iluminação, bombeamento de água, segurança e acesso à energia. Aprenda com a mão na massa e profissionais com experiência comprovada. Seja pioneiro no Brasil e aproveite o crescimento do mercado de energia solar fotovoltaica.

Duração: 4 dias

Próximas datas:

  • Julho: 25 a 28

Local: Sede da Redimax- Av Yervant Kissajikian 780 – Jardim Consórcio – São Paulo –SP

Inscrições e mais Informações: http://www.neosolar.com.br/aprenda/cursos


« Previous Entries Next Entries »

Powered by Wordpress | Designed by Elegant Themes