Lâmpadas Golden lança novo website

A Lâmpadas Golden apresenta seu website totalmente reformulado. Com design moderno e layout responsivo, ou seja, pensado tanto para computadores quanto para dispositivos móveis, a plataforma tem o intuito de fortalecer a comunicação online da empresa.

As principais mudanças acontecem na home do site, que conta com os destaques da empresa, links para download de catálogo e a calculadora LED para demonstrar de forma prática a compensação da troca de um produto com tecnologia tradicional pelo LED.

Mais dinâmica, o visitante pode conferir a área de produtos, que possui as características e benefícios de cada modelo, locais e fotos de aplicação e disponibiliza download da ficha técnica, para que tenha acesso a todos os detalhes.

A maior novidade é um local dedicado a projetos LED nas mais diversas áreas de aplicação, entre elas a residencial, comercial, hotelaria, hospitalar, industrial e iluminação pública. Em cada um estão disponíveis detalhes sobre os ambientes, produtos utilizados e cálculo de payback.

Para maiores informações sobre iluminação, basta  cadastrar-se no site: www.lampadasgolden.com.br


Segurança e manutenção: saiba como instalar as luzes de Natal

Luzes de Natal só devem ficar acesas quando houver alguém acordado em casa

Luzes de Natal só devem ficar acesas quando houver alguém acordado em casa

Foto: Urbano Erbiste

Mariana Moreira
Jornal Extra

Já faz tempo que o corre-corre e o capricho para decorar os cantinhos da casa nesta época do ano ultrapassaram a montagem da árvore de Natal. A pouco mais de um mês para a esperada noite, instalar pisca-piscas ao redor de portas, janelas, e em árvores e plantas do jardim, também já virou um ritual natalino, explica a decoradora Midiam Ganime. No entanto, para instalar os fios com segurança, é necessário ter atenção com as escadas na hora de pendurar as lâmpadas, e, principalmente, com o isolamento das tomadas.

— A iluminação de ambientes externos é um clássico. No entanto, pelas lâmpadas ficarem vulneráveis à chuva e à ventania, o cuidado com as tomadas e os fios desencapados deve ser redobrado — alerta a decoradora.

Além das entradas da casa, Midiam indica outros objetos que podem ganhar um charme com as lâmpadas, como garrafas de vidro, caixotes de madeira e cortinas.

— Para criar uma atmosfera festiva na casa, vale iluminar pelo menos um ponto de cada cômodo. A árvore ainda é a rainha da noite, mas o capricho está nos detalhes.

Durante quanto tempo as lâmpadas devem ficar acesas?

O ideal é somente deixar as lâmpadas acesas quando houver alguém em casa. Quando quiser sair ou na hora de dormir, é melhor se certificar de que os pisca-piscas estão apagados, principalmente os que ornamentam jardins e árvores. O tempo pode mudar de madrugada, e uma ventania pode causar um curto e queimar as lâmpadas.

Qual material deve ser utilizado para prender os fios nas árvores, nas janelas e nas portas?

A fita do tipo hellermann (braçadeiras), transparente e de plástico, é resistente e excelente para prender os fios, porque é discreta, resistente e tem alta durabilidade. Barbantes ficam frouxos ao longo do tempo. Para prender os fios no ambiente externo, as fitas isolantes são ideais. Arames também prendem bem, mas atenção: eles podem machucar.

Posso usar benjamins e extensões para ligar pisca-piscas?

Pisca-piscas antigos podem se desgastar. O material isolante também pode apresentar ressecamento. É importante checar se há partes desencapadas. O uso de várias ligações numa mesma tomada com benjamin pode provocar ainda aquecimento e curto-circuito. As tomadas, principalmente as do ambiente externo, devem ser isoladas, para evitar desgastes com o sol forte e possíveis ventanias e chuvas, principalmente nas junções entre dois pisca-piscas.

Quais são os lugares mais seguros para a instalação das luzes?

A decoração com lâmpadas faz com que os ambientes se transformem em espaços festivos. Além das janelas, das portas e, claro, das árvores, também vale colocá-las, por exemplo, na mesa da ceia e também na cozinha.

Perguntas respondidas por Midiam Ganime, decoradora e responsável pela empresa MGM Decor Natal e Eventos (www.facebook.com/mgmdecornatal), empresa de decoração.

Fonte: http://extra.globo.com/mulher/seguranca-manutencao-saiba-como-instalar-as-luzes-de-natal-14632101.html#ixzz3Jzp5EK2c


Luz em meio à crise

Treinamentos apresentam a tecnologia LED a profissionais do setor.

Mercado aquecido, mas ainda carente de informação de qualidade. Esse é o cenário que a tecnologia LED enfrenta no Brasil e a Stellatech, além de oferecer produtos de alta qualidade, busca por meio de palestras e workshops, oportunizar o conhecimento.

Dando um salto a frente das marcas concorrentes, a Stellatech oferece de forma gratuita a lojistas, eletricistas, engenheiros e arquitetos as características de funcionamento e possibilidades de aplicação do LED. “Cada público recebe um treinamento específico. Seja sobre o rápido reembolso dessa tecnologia, manuseio e instalação ou sobre o efeito que a luz LED proporciona, que já é superior a lâmpadas comuns”, conta Umberto Boggian, Supervisor Técnico Stellatech, que ministra em média 10 encontros mensais em todo o país.

Segundo Boggian, o objetivo desses momentos é desmitificar o LED, criando maior afinidade com a tecnologia. “O fato de não termos ainda uma certificação sobre a tecnologia, criou nos últimos anos uma invasão de produtos de todos os padrões de qualidade, o que também contribuiu para deteriorar a imagem do LED perante alguns profissionais e, com as palestras, conseguimos reverter muitas opiniões totalmente equivocadas sobre os resultados que o LED pode proporcionar”, destaca.

Solicite seu treinamento

Para agendar uma das capacitações da Stellatech, basta que a loja interessada entre em contato com seu representante. Este, dará continuidade ao processo analisando a melhor data para realização do treinamento.

A marca

A Stellatech é uma empresa especializada em tecnologia LED, lâmpadas e luminárias. Sua sede fica no município de Sapiranga, Rio Grande do Sul, onde são projetados e comercializados os produtos. Já no escritório, localizado em Shenzhen, China, são realizadas as medições e testes de qualidade dos produtos.

A Stellatech é uma subsidiária da Stella, que trabalha há 5 anos no setor de iluminação e possui também a marca Stella Design, para luminárias decorativas. As duas marcas podem ser encontradas no site www.stella.com.br.


Acordo setorial de lâmpadas deverá ser assinado ainda em 2014

O setor de iluminação aguarda, ainda para o mês de novembro, a assinatura do Acordo Setorial da logística reversa de lâmpadas com mercúrio. Encerrada no dia 15 de outubro de 2014, a consulta pública em que a proposta foi submetida teve como saldo mais de 300 sugestões que agora estão sendo submetidas à apreciação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), a quem caberá a redação final do Acordo.

Estão inseridas no Acordo todas as lâmpadas com conteúdo de mercúrio, ou seja, lâmpadas fluorescentes, fluorescentes compactas, a vapor de mercúrio, de luz mista, a vapores metálicos, descarga por indução magnética e lâmpadas de aplicações especiais.

A proposta teve como base documento elaborado, em conjunto, pela Abilux (Associação Brasileira da Indústria de Iluminação), a Abilumi (Associação Brasileira de Importadores de Produtos de Iluminação) e a Confederação Nacional do Comércio (CNC).


Fita LED é destaque em Festival de Bricolagem

Novembro é o mês em que tradicionalmente a Leroy Merlin promove o Festival da Bricolagem. Procurando incentivar o “faça você mesmo” o home center ofereceu neste período – que foi de  31 de outubro a 17 de novembro – produtos a preços promocionais e cursos para incentivar a bricolagem.

Dentro deste conceito, pequenos e reparos e manutenção podem dar um ar diferente ao ambiente. A Lâmpadas Golden participou da campanha deste ano promovendo ações de divulgação e aplicabilidade da fita LED. O kit fita LED IP 20, que é de fácil instalação, já vem com os equipamentos auxiliares necessários: basta tirar a fita autoadesiva, fixar onde deseja e ligar na tomada.

As orientações foram dadas por uma promotora, que no período em questão, visitou nove lojas  fazendo a demonstração do produto, através de display expositor. Com esta ação a Lâmpadas Golden espera aumentar em 10% a venda do produto e contribuir para o consumidor explorar o potencial decorativo do produto – recomendado para iluminação indireta em sancas, móveis embutidos e balcões – e valorizar detalhes como nichos, além de destacar degraus, prateleiras e espelhos.


Ativos de iluminação pública devem ser transferidos em bom estado

A partir de 1º de janeiro de 2015, a operação e manutenção do sistema de iluminação pública será de responsabilidade dos 1.809 municípios brasileiros que ainda contam com a distribuidora local para a prestação desses serviços. Na última semana, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) destacou em notícia em seu site que ao transferir os ativos de iluminação pública para os municípios as distribuidoras de energia elétrica devem “verificar e corrigir possíveis falhas e substituir os equipamentos danificados, para que o sistema de iluminação pública seja entregue em perfeito estado de funcionamento”.

De acordo com o último documento da Aneel, eventuais conflitos entre municípios e distribuidoras possuem três caminhos para sua resolução: ouvidoria da distribuidora, ouvidora da agência estadual conveniada à Aneel, quando houver, ou ainda a ouvidora da Aneel.

No início de outubro, a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) manifestou em carta enviada ao diretor geral da Aneel suas preocupações com essa transferência, visto que muitos municípios ainda enfrentam problemas com as distribuidoras e correm contra o tempo para se adequarem à Resolução Normativa nº 414, de setembro de 2010.

Na carta, a FNE reforçou a posição de que os ativos tinham que ser entregues em ordem e destacou quesitos técnicos que devem ser observados antes da responsabilidade pela iluminação pública recair sobre as prefeituras. “Entendemos que a não entrega do Termo de Responsabilidade e fornecimento dos dados sobre o sistema de iluminação pública pode vir a caracterizar a responsabilidade da distribuidora em não dar condições pela não transferência de ativos”, bem como dificultar que o edital de terceirização de serviços seja finalizado por falta de informações, alertou o documento.

Algumas distribuidoras não se dispõem a discutir os serviços de reparos que terá de fazer para deixar o parque de iluminação em condições razoáveis ao mesmo tempo e contraditoriamente se esquivam de fornecer o termo de responsabilidade onde teriam de declarar que o sistema se encontra em condições normais de operação e atendendo as normas técnicas. Os municípios correm o risco de receber uma estrutura sucateada.

Várias prefeituras têm constatado deficiências no sistema de iluminação pública tais como luminárias com reator quebrado, luminárias amassadas ou com sujeira interna que impedem quase que totalmente a passagem do fluxo luminoso.

Para o consultor da FNE, Carlos Augusto Kirchner, além de muitas prefeituras enfrentarem problemas financeiros e precisarem abrir licitações para terceirizar esse serviço, muitas distribuidoras não fizeram a manutenção correta desses ativos. “Uma coisa é trocar uma lâmpada queimada e outra é a manutenção de todo o sistema, da conservação e fechamento das luminárias, dos refratores que precisam estar em perfeitas condições, e a falta de manutenção poderá gerar ônus iniciais para se deixar em condições o parque de iluminação pública”, destacou.

Para a entidade, a prestação do serviço de iluminação pública interfere na vida das pessoas, pois uma boa iluminação permite uma sensação de maior segurança à população, por isso, além de cumprir as normas de eficiência energética, tem de ser feito com a capacitação técnica necessária e com produtos de qualidade, certificados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e submetido sempre a ensaios para comprovar sua qualidade.

Fonte: Jornal da Instalação


« Previous Entries Next Entries »

Powered by Wordpress | Designed by Elegant Themes