Automação Residencial para Arquitetos e Designers de Interiores



Iluminação do Parque Buenos Aires ganha projeto de remodelação

Conquista atende a demanda de associação de moradores

O Parque Buenos Aires, situado no bairro de Higienópolis, é uma das mais recentes áreas verdes da cidade de São Paulo a ser contemplada com a melhoria de seu complexo luminotécnico. A requalificação luminosa, concluída em setembro, é fruto de uma parceira público-privada que envolveu a Secretaria de Serviços através da ILUME, a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e os gestores do Parque, a Associação Defenda Higienópolis e a fabricante de lâmpadas Golden.

O projeto atende a demanda da comunidade, que reivindica melhoria na iluminação para estender o horário de funcionamento do parque. Com tecnologia obsoleta e baixo nível de luminância, o espaço de lazer não favorece seu uso noturno. Para dar ganho de luminosidade, o projeto contempla a instalação de novos postes e a adoção das lâmpadas de Vapor Metálico e LED, um total de 85 unidades que foram doadas pela Lâmpadas Golden para substituir a iluminação Vapor de Sódio.

O parque possui hoje 27 unidades ornamentais tipo São Paulo Antiga (iguais aos postes utilizados no centro da cidade) ao seu redor, que são da época do projeto original e que serão modernizadas pelas lâmpadas de Vapor Metálico. Com isso, não só são preservadas as características do mobiliário urbano, como a adoção de lâmpadas com maior potência (150W no lugar das Vapor de Sódio de 100W) garante maior luminosidade às áreas de circulação, atualmente prejudicada pela copa das árvores, permitindo mais segurança aos frequentadores do parque. Como fica abaixo das copas das árvores, a nova iluminação gera um efeito cenográfico ao ajudar a realçar os contrastes. Outras 13 unidades em postes receberão Vapor Metálico também, além de 3 projetores.

O espaço verde de Higienópolis ainda ganhará ampliação da iluminação com a remoção de 4 postes com 3 luminárias cada de 12 metros, que serão substituídos por 42 luminárias de 5 metros com tecnologia LED a serem distribuídas pelos 25 mil m2 de área. O espaçamento dos mesmos será otimizado a fim de iluminar o passeio, mas sem interferir nas árvores e nos pássaros. As novas luminárias com tecnologia LED contribuem para distribuir melhor a iluminação e com um nível de consumo até 50% menor que a anteriormente usada.

O LED foi escolhido devido à ótima reprodução de cor (75 contra 20 do Sódio) e eficiência energética, que pode chegar a 50% em comparação com a tecnologia anterior. “Como o parque pretende ficar aberto até mais tarde e abrir mais cedo, é importante que os produtos aplicados não incrementem o consumo de energia”, explica o diretor da divisão LED da Golden, Ricardo Cricci. Para substituir as lâmpadas Vapor de Sódio de 150W  serão adotadas fontes de luz LED da Lâmpadas Golden com 90W de potência. “Se o mesmo projeto fosse efetuado com lâmpadas de vapor de sódio no lugar dos LEDs, seriam necessárias luminárias de 150W que consomem ao todo 170W (reator + lâmpada). Portanto, estamos falando de uma redução de 80W por ponto por hora. Funcionando 12 horas por dia e 30 dias por mês, os 42 pontos irão economizar 1.209.600 Watts no mês”, estima Cricci.

Entre os principais desafios do projeto foi escolher um nível de iluminação que não prejudicasse a vida noturna da fauna, mas gerasse luminosidade suficiente para o conforto visual e a prática de atividades físicas pelos frequentadores do local. Também foi necessário respeitar às características do mobiliário do parque, que é tombado pelo Patrimônio Histórico, sem prejudicar a vizinhança e assegurar eficiência energética.

Estima-se que as 85 unidades proporcionarão um aumento de cinco vezes no nível de iluminamento.

Com a nova iluminação ganha o parque, que pode estender seu horário de funcionamento e aumentar o número de usuários, atualmente em torno de 2 mil pessoas por dia e de 5 mil nos finais de semana. Ganha o cidadão, que pode se dedicar às práticas esportivas e de lazer com maior sensação de segurança e conforto, pois o LED não emite raio ultravioleta, o que diminui a atração de insetos. Por fim, ganha o poder público e o meio ambiente. “Como o LED dura até 5 vezes mais que a tecnologia de Vapor de Sódio, ele gera menos lixo e diminui os custos com manutenção em até 75%, o que faz dele uma excelente alternativa em Iluminação Pública”, analisa Cricci.

Na avaliação do presidente da Associação Defenda Higienópolis, Pedro Ivanow, a população da região ganhará um parque novo. “A luz vai dar nova vida ao local, aumentar a circulação de pessoas e valorizar o que ele já tem de belo. Isto significa uma melhor qualidade de vida aos moradores do bairro que são usuários do Parque Buenos Aires e possivelmente a atração de novos frequentadores”, finaliza Ivanow.

Ficha técnica:

Projeto luminotécnico: Ilume

Lâmpadas: vapor metálico tubular de 150W da Venture Lighiting distribuída pela Lâmpadas Golden e Extreme LED IP de 90W da Lâmpadas Golden


Iluminação do Estacionamento – Shopping Iguatemi

A Ledo Brasil substitui as lâmpadas convencionais 32w fluorescentes dos estacionamentos do shopping Iguatemi Salvador por lâmpadas de LED da linha Tube.

A iniciativa visa dar maior visibilidade e incorpora o conceito de sustentabilidade, já que o projeto irá  resultar em uma grande economia de energia.

Devido à elevada demanda de iluminação, visto que boa parte dos estacionamentos funciona muitas horas por dia, a tecnologia LED apresentou-se como a melhor solução em decorrência da longa durabilidade e economia de energia.

•Para esse projeto foram utilizados dados de consumo real (medidos) tanto para lâmpadas de LED quanto para as lâmpadas convencionais.

•Trata-se da substituição de 100% das lâmpadas 32W fluorescentes em todos os circuitos por lâmpadas de LED 20w o que irá acarretar a melhoria de 35% no nível de iluminamento.

•Economia de 42% de energia  frente a tecnologias utilizada anteriormente.

•Economia de R$ 50.000,00 anuais


Lâmpadas Golden adequa produtos e conquista Procel

De olho nas mudanças da Nova Ence, empresa investe em mudanças para adequação

A empresa de iluminação Lâmpadas Golden já começa a ver os resultados do investimento em produtos mais eficientes de acordo com a Nova Ence. Parte dos produtos das linhas de lâmpadas de sódio e de fluorescentes compactas agora possui o Selo Procel.

A empresa trabalha na modificação dos projetos de seus produtos há pelo menos 18 meses, com o objetivo de se adequar aos parâmetros da Portaria do Inmetro n° 489, de 08 de dezembro de 2011. A nova lei prevê que os fabricantes e importadores de lâmpadas fluorescentes compactas com reator integrado se adequem às novas exigências de eficiência energética.

Desde maio de 2012, a empresa só importa mercadorias de acordo com a regulamentação e já investiu cerca de R$750 mil no desenvolvimento de novos produtos. As mudanças influenciadas pela norma afetam principalmente aspectos técnicos, como a otimização do fluxo luminoso e o aumento da eficiência energética.

Prazos em fases

A Nova Ence prevê a renovação dos padrões das lâmpadas, para que o consumidor tenha maior qualidade no tempo de vida, na eficiência luminosa e na segurança elétrica.

O Inmetro estabeleceu prazos para as empresas adequarem seus produtos à nova norma. Desde 1º de janeiro a indústria não pode mais vender o produto antigo e os comerciantes atacadistas e varejistas têm até 1º de julho de 2013 para eliminarem o produto da prateleira.

Os fabricantes e importadores devem obrigatoriamente submeter aos laboratórios indicados pelo Inmetro suas amostras atendendo às novas exigências, se os produtos estiverem aprovados deverão afixar a etiqueta ENCE no produto.

São alguns dos requisitos: a vida mediana de qualquer modelo de LFC com reator integrado não pode ser menor que 6.000h e a lâmpada não pode perder mais do que 20% da sua eficiência energética quando completar 2.000h de vida. Além disso, uma lâmpada com mais de 25W de potência deverá ter seu fator de potência (fp) maior ou igual a 0,92. O valor indica se o produto está consumindo a energia adequadamente.

O aumento de eficiência energética às lâmpadas fluorescentes é de 8%, em média. Para modelos de 15W, a eficiência mínima é atualmente de 50 lm/W, índice exigido que será de, no mínimo 56 lm/W, na Nova Ence. A tabela abaixo mostra a comparação de potências comuns no mercado, antes e depois da mudança:

Potência Eficiência mín. Ence Antiga Eficiência mín. Nova Ence Aumento na eficiência
15W 50 lm/W 56 lm/W 10,7%
20W 55 lm/W 59 lm/W 6,7%
25W 55 lm/W 59 lm/W 6,7%

Os produtos mais eficientes em cada categoria de lâmpadas fluorescentes compactas com reator integrado à base poderão utilizar, opcionalmente, o selo PROCEL, concedido pela Eletrobras. Os requisitos para o PROCEL também deverão ser atendidos, tais como depreciação do fluxo luminoso, fator de potência, eficiência luminosa e vida declarada.

Depois do produto no mercado, a fiscalização do Inmetro periodicamente avaliará as lâmpadas para assegurar que elas tenham a mesma qualidade aprovada em laboratório, como já fazem com a regulamentação atual. O comércio que vender lâmpadas sem a etiqueta de identificação de eficiência energética sofrerá autuação, a qual será aplicada também ao fabricante ou importador. O produto reprovado também não pode ser fabricado, importado ou comercializado.


Automação para Edificações Eficientes

A AURESIDE desenvolveu este seminário com um dia de duração para apresentar os temas mais atuais que envolvem a aplicação de sistemas de automação para garantir requisitos de sustentabilidade e eficiencia energética às edificações.

O evento é gratuito e a primeira etapa será realizada no dia 4 de abril em Belo Horizonte. Posteriormente, estaremos em mais 5 capitais no decorrer de 2013

Mais informações e inscrições podem ser feitas através de nosso site www.aureside.org.br


Golden lança kit de Fita LED com equipamentos auxiliares

Cada vez a iluminação decorativa assume um papel de destaque nos ambientes e apresenta-se como uma importante aliada da funcionalidade dada ao espaço. Pensando nisso, a Lâmpadas Golden apresentou com exclusividade na 19ª Feicon o Kit Fita Extreme LED, que disponibiliza ao consumidor a fita LED IP 20 junto com os equipamentos auxiliares necessários a sua instalação.

Ideal para iluminação complementar de ambientes internos, a fita LED IP 20 pode ser usada em espaços com superfícies estreitas, estruturas lineares e móveis, valorizando nichos, destacando degraus, prateleiras e espelhos, por exemplo. Seu limite é a criatividade.

Está disponível em três modelos: branco morno (2700K), branco frio (6500K) e RGB. Os dois primeiros têm 9,6 W de potência e o RGB possui 14,4W. O produto é vendido em rolos de 2 metros com 60 LEDs por metro.

O Kit Fita Extreme LED da Golden foi desenvolvido para facilitar a vida do consumidor no ato da compra, visto que a fita LED IP 20 é vendida junto com o driver de alimentação. No caso do modelo RGB, além da fonte de alimentação também é fornecido o controlador de cores e o controle remoto.

O produto estará disponível no mercado a partir de abril . Para maiores informações contatar extremeled@lampadasgolden.com.br ou ligar para (11) 2122-6666 e falar com Elaine.

Orientações sobre a instalação podem ser obtidas em: http://www.golden.blog.br/1141/fita-led-rgb-como-instalar/


« Previous Entries Next Entries »

Powered by Wordpress | Designed by Elegant Themes