Lâmpadas LED que amplificam o sinal de Wi-Fi

Lâmpadas que só iluminam são coisa do passado, se a Sengled, uma empresa chinesa, tiver acertado em sua visão do futuro. A empresa aproveitou a CES para revelar suas lâmpadas conectadas que permitem a ampliação do sinal Wi-Fi na sua casa e funciona até mesmo como sistema de segurança.

Não é muito difícil entender como as lâmpadas podem melhorar o sinal de Wi-Fi na sua casa. Cada uma delas pode funcionar como um repetidor, permitindo melhorar a internet até naqueles pontos mais distantes do roteador. Como normalmente todos os cômodos de sua casa têm ao menos uma lâmpada, não seria difícil cobrir todo o ambiente. A única barreira é o preço, já que o modelo, chamado Boost, custa US$ 50 por unidade.
Um dos modelos, o Snap, que custa US$ 200, conta com um sistema de reconhecimento facial graças a uma câmera embutida, que possibilita detectar possíveis invasores e intrusos. Ele também conta com microfones e detector de movimento, que permite que a luz acenda assim que o usuário entre na sala.
Além disso, a Sengled também oferece dois modelos de lâmpada que funcionam também com alto-falantes. O mais barato, de US$ 60, tem dois speakers de 3 watts, enquanto o outro, mais potente, custa US$ 170 e traz speakers sem fio multicanais JBL, mais poderosos.

Fonte: http://us.sengled.com/product/boost


Jaqueta com luzes de LED protege ciclistas no trânsito

Usar as bicicletas como meio de transporte tornou-se uma maneira prática e ecológica de andar pelas ruas de diversos locais pelo mundo. Mas, em grandes cidades, ainda há uma falta de infraestrutura e segurança, principalmente quando anoitece e os carros têm dificuldade de enxergar os ciclistas.

Para trazer uma solução e proteger as pessoas, o designer inglês Will Verity criou uma jaqueta inteligente e leve, com luzes de LED embutidas na parte de trás.

11

Os sensores de proximidade no casaco detectam quando algum veículo se aproxima e a roupa passa a piscar rapidamente, transformando a pessoa em um verdadeiro vaga-lume.

Com essa jaqueta, muitas outras pessoas passarão a ter coragem de usar as bikes como meio de transporte, pois sua iluminação oferece uma visibilidade maior do que as luzes comuns e traz mais segurança aos ciclistas.

Diematic-Clothing-by-Will-Verity_dezeen_ss

Diematic-Clothing-by-Will-Verity_dezeen_2

Diematic-Clothing-by-Will-Verity_dezeen_4

Assista ao vídeo: Deimatic Clothing by Will Verity


Cientistas quebram simetria da luz

Cientistas quebram simetria da luz

Especialistas na Áustria utilizaram nanopartículas de ouro acopladas a fibras ópticas ultrafinas
Clipping/Inovação Tecnológica

TU Wien

Quando uma partícula absorve e emite luz, a luz que sai não é emitida apenas numa direção. Uma partícula no espaço livre irá sempre emitir tanta luz em uma direção em particular quanto ela emite na direção oposta, conforme explica o professor Arno Rauschenbeutel, da Universidade de Tecnologia de Viena, na Áustria.

Mas o professor Arno e sua equipe acabam de quebrar essa simetria de emissão da luz usando nanopartículas de ouro acopladas a fibras ópticas ultrafinas. Na estrutura construída por eles, as propriedades da luz de um laser que incide nas nanopartículas dentro da fibra óptica determinam se a luz emitida pela partícula viajará para a esquerda ou para a direita dentro da fibra.

Segundo a equipe, este novo tipo de interruptor óptico tem o potencial para alavancar de vez a nanofotônica, o que inclui, entre outras utilidades, o uso da luz em lugar da eletricidade no interior dos chips.

Quebra da simetria da luz

Cientistas quebram simetria da luz

A quebra da simetria da luz foi possível explorando um efeito físico já conhecido, o acoplamento spin-órbita.

A luz possui um momento angular intrínseco, chamado spin. De forma semelhante a um pêndulo, que pode oscilar em um plano ou se mover em círculos, uma onda de luz também pode ter diferentes sentidos de oscilação – se ela tiver um sentido vibracional bem definido ela é chamado de “onda polarizada”.

Normalmente uma onda de luz oscila em um plano perpendicular à sua direção de propagação. Se a oscilação for circular, ela lembra o movimento de uma hélice de avião – então, seu spin, ou seu eixo de rotação, aponta na mesma direção da sua propagação.

Mas as coisas mudam ligeiramente quando a luz se move através de fibras de vidro ultrafinas: sua intensidade é muito alta no interior da fibra, mas diminui rapidamente fora dela. “Isto leva a um componente de campo adicional na direção da fibra de vidro,” explica o professor Arno. O plano rotacional da onda de luz gira 90 graus. “Então, a direção da propagação é perpendicular ao spin, tal como uma bicicleta, que se desloca numa direção que é perpendicular aos eixos das rodas.”

Quando a nanopartícula inserida no interior da fibra de vidro é irradiada com um laser de tal forma que ela emita luz de um determinado sentido de rotação, a luz emitida irá então se propagar apenas em uma direção particular no interior da fibra – ou para a esquerda ou para a direita. “Esta nova tecnologia pode ser facilmente disponibilizada em aplicações comerciais. Já agora todo o experimento cabe dentro de uma caixa de sapatos,” disse o professor Arno.

“A técnica pode ser aplicada a circuitos integrados ópticos. Esses sistemas fotônicos poderão substituir um dia os circuitos eletrônicos que utilizamos hoje,” prevê ele.


Férias Coletivas

Estaremos em férias coletivas de 22/12 a 04/01. Feliz Natal e um ano novo iluminado!!!


Intral é a primeira empresa do Brasil com selo Procel para lâmpadas de LED

Lâmpada Bulbo A60, fabricada com a tecnologia LED, foi certificada em dezembro, garantindo ao consumidor um produto com eficiência energética testada e aprovada

Focada em desenvolver e ofertar ao consumidor soluções em iluminação com a mais alta qualidade e confiabilidade, a Intral é a primeira empresa brasileira a receber o selo Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica) para lâmpadas de LED produzidas no país. O modelo certificado é a lâmpada Bulbo A60, lançada neste ano, mas a empresa, com sede em Caxias do Sul (RS), já está se movimentando para a obtenção do selo para toda a linha de lâmpadas LED.

“Embora ainda não houvesse uma regulamentação compulsória para lâmpadas de LED, a Intral já criou seus produtos baseados nos mais altos padrões de tecnologia mundial. Sendo assim, no momento em que surgiu o regulamento Procel para lâmpadas de LED, a Intral já estava com seu produto alinhado e conseguiu ser a primeira empresa brasileira a possuir esse certificado de conformidade”, destaca o diretor Gerson Teixeira, complementando que o selo possibilita a comprovação dos aspectos técnicos do produto por um laboratório de ensaios acreditado pelo Inmetro, o que confere mais segurança ao consumidor.

A lâmpada Bulbo A60 com selo Procel

Associando os benefícios da tecnologia LED ao formato das lâmpadas incandescentes tradicionais, a lâmpada Bulbo A60 atende a todos os requisitos previstos no Procel (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica), sendo testada em laboratório credenciado independente. Tem fator de potência acima de 0,92, o que garante melhor qualidade de energia e baixa distorção harmônica. Sua eficiência luminosa é de 85 lm/W (o Procel determina 80 lm/W), ou seja, 8,5 vezes superior a uma lâmpada incandescente, que apresenta 10 lm/W. Tem IRC (Índice de Reprodução de Cores) de 80, certificação IES LM-80 do LED (norma internacional que avalia a degradação do fluxo luminoso do LED), e expectativa de vida de 25 mil horas com manutenção de 70% do fluxo luminoso – o que significa dizer que sua durabilidade é de 17 anos se consideradas 4 horas de uso/dia. É multitensão, servindo para qualquer tensão entre 100V e 242V com o fluxo luminoso constante. Disponível nas opções de cor branco quente (3000K) e branco frio (5000K), a lâmpada Bulbo tem aplicação em ambientes internos, residenciais e comerciais, oferecendo garantia de três anos. Vem acondicionada em embalagem reciclável contendo o selo Procel.


Atento às necessidades dos clientes, Grupo Lumicenter Lighting amplia Linha LEX, de luminárias a LED

Com IP67 e possibilidade de instalação em paredes ou postes, a linha LEX foi desenvolvida para iluminar áreas externas de forma eficiente e com economia de energia.
Produzida pelo Grupo Lumicenter Lighting, sob a marca Lumidec, a linha é ideal para a iluminação de ruas de condomínios, estacionamentos, praças e áreas externas de uso comum. Fabricada com corpo em alumínio com pintura microtexturizada e IP67, é resistente a pó, vapores e água podendo, assim, ser instalada em ambientes com variadas condições climáticas.
Equipada com 2,3, 4 ou 6 módulos de LED com facho tipo batwing, a linha possui fluxo luminoso de 7.200lm/80W a 21.600lm/240W por pétala, com temperatura de cor de 5300K, IRC70 e driver multitensão (90V a 305V) incluso.
Disponível em opções de 1 a 4 pétalas nas versões para poste, este vendido separado como opcional, nas alturas de 3m, 4m, 5m ou 6m.
A linha possui duas recentes novidades: nova versão com pétala de 6 módulos e, além do tradicional preto fosco, as luminárias LEX e seus postes podem ser adquiridos também na cor cinza fosco.
Os produtos a LED desenvolvidos e produzidos pelo Grupo Lumicenter Lighting têm vida útil acima de 50.000 horas e 5 anos de garantia.

Linha LEX
Fabricante: Lumidec – Grupo Lumicenter Lighting.
Tipo/Aplicação: Luminárias a LED para instalação em paredes ou postes.
Acabamento: Corpo em alumínio com pintura microtexturizada, disponível nas cores preto ou cinza.
Tensão: 90V a 305V (multitensão).
IRC: >70.
IP: 67.
Temperatura de cor: 5300K.
Fluxo luminoso: 7.200lm/80W a 21.600lm/240W por pétala.
Opcionais:
- Poste de 3 a 6 metros (em aço galvanizado com pintura eletrostática).
- Cor de acabamento cinza, para versões nesta cor, especificar no final do código a letra “C”
Grupo Lumicenter Lighting
(41) 2103-2750
comercial@lumicenter.com
www.lumicenter.com


« Previous Entries Next Entries »

Powered by Wordpress | Designed by Elegant Themes