FLC APRESENTARÁ NOVAS SOLUÇÕES DE LED NA FEICON

A FLC, líder em vendas de lâmpadas eletrônicas e a primeira fabricante de lâmpadas de LED no país, irá participar da FEICON – Feira Internacional da Construção – que acontece entre os dias 10 e 14 de março, no pavilhão de exposições do Anhembi. O evento é referência no setor de construção e destinado a revendedores e distribuidores voltado para geração de negócios.

A marca preparou o lançamento de inúmeros produtos com tecnologia de LED para apresentar em seu stand de 380 metros quadrados. Para João Geraldo, presidente da FLC, estar presente em um evento desse porte, com grande relevância na América Latina, é uma grande oportunidade de reforçar a tradição e pioneirismo da marca, apresentando produtos que estejam de encontro com a evolução da tecnologia e a necessidade do consumidor.

O stand está posicionado na rua M número 300, e com porta-vozes disponíveis para entrevistas.


Arandela com IP65 é ideal para áreas industriais e comerciais

Além de ser resistente à poeira e jatos de água, luminária lançada pela Tramontina Eletrik suporta temperaturas rigorosas, sendo indicada para áreas de lavagem de veículos, frigoríficos, mineradoras e indústrias em geral.



Percebendo uma necessidade do mercado, a Tramontina Eletrik, indústria de material elétrico, amplia seu portfólio de aparelhos à prova de tempo com o lançamento da Arandela com classificação IP65, indicada principalmente para uso externo. O produto tem como diferencial a elevada resistência às intempéries, à poeira intensa e mesmo a situações cotidianas, como a lavagem com mangueira do muro ou parede onde está instalada.

As Arandelas com IP65 caracterizam-se pela total proteção contra a entrada de poeira e água, em caso de chuvas fortes ou jatos de água, o que permite que sejam instaladas em ambientes como jardins, área para lavagem de veículos, frigoríficos, mineradoras, indústrias em geral e demais ambientes agressivos, sujeitos a pó e chuvas regulares ou que necessitem ser lavados com alta frequência.

Fabricadas em liga de alumínio injetado com pintura eletrostática a pó, padrão poliéster, na cor cinza Munsell N6.5, a arandela possui soquete em louça e cabo elétrico com revestimento de silicone. As vedações, também em silicone, resistem a temperaturas extremas – interna (até 180°C) e ambiente (entre -10°C e 80°C), desde que as arandelas não sofram choques térmicos. Os parafusos são de aço carbono com recobrimento antiferrugem padrão bicromatizado e o aterramento é adequado aos equipamentos com carcaça metálica, globo de vidro transparente e grade de proteção.

A novidade está disponível em três modelos – Articular, com diferentes posições de instalação, Plafomier e Pendente -, em três tamanhos diferentes, e utilizam soquete padrão E27 e, para uso industrial, E40. As luminárias aceitam lâmpadas incandescentes, halógenas, fluorescentes compactas, LED, mistas e multivapores, em potências de 100W, 200W e 300W.

É importante destacar que as Arandelas IP65, como as demais luminárias que levam a marca Tramontina Eletrik, atendem integralmente à norma ABNR NBR IEC 60598-1 e são certificadas pelo organismo regulador argentino (IRAM).


Comportamento do consumidor em período de crise energética

A economia de energia volta à pauta. A crise hídrica, o elevado custo da energia elétrica e o temor de um racionamento já vêm estimulando a mudança de comportamento do consumidor e tem acelerado o consumo de produtos LED. Segundo avaliação da Lâmpadas Golden, de agosto até o começo deste ano as vendas de LED quadruplicaram e a indústria aposta nesta tendência com a expectativa de obter crescimento ainda maior em 2015.

“O LED vem reduzindo o preço comparado às tecnologias conhecidas, e o aumento de venda se apresenta como tendência, ao contrário do que a indústria imaginava”, afirma o presidente da Lâmpadas Golden, Álvaro Diniz. O crescimento de venda da lâmpada eletrônica também foi realidade em 2014.

Esta migração de tecnologia em iluminação vem ocorrendo desde julho de 2013, quando teve início a retirada das incandescentes de baixa performance  do mercado nacional. Este processo, que será concluído em 2017, foi o primeiro a influenciar na mudança de comportamento do consumidor.

Na opinião de Diniz, este acontecimento teve um duplo efeito. Enquanto uma parcela da população tem mudado para a fluorescente compacta, conhecida como lâmpada econômica por sua durabilidade 8 vezes maior e com menor consumo de energia frente à incandescente; outra parcela tem encontrado no LED uma alternativa mais eficiente em termos de iluminação. “As camadas de baixa renda, forçadas a fazer a migração de tecnologia com a retirada das incandescentes do mercado, buscam a alternativa mais barata disponível, no caso a lâmpada fria (fluorescente). Já outra parcela tem migrado diretamente para o LED, porque está interessada em novidades tecnológicas”, afirma o executivo.

Com aumento da tarifa de energia, em torno de 40%, e a necessidade de reduzir seu impacto no bolso, o fluxo de pessoas buscando mais informações sobre o LED tem aumentado. “O brasileiro começa a romper a barreira do impacto do preço do LED e busca entender as vantagens deste investimento. E as contas não deixam dúvida que apesar de custar mais o benefício em economia de energia é compensador”, avalia Diniz.

A lâmpada LED consome um décimo da energia de uma incandescente e dura cerca de 33 vezes mais. Um LED de 10W A60 substitui uma incandescente de 60W, o que significa uma economia de 50W por ponto.  Como a média dos lares brasileiros de baixa renda possui 6 pontos, a economia ao final de um ano seria em torno R$ 337,32.


Gestão em iluminação cresce com crise energética

Com o aumento no preço da tarifa de energia, empresas correm atrás da eficientização energética para reduzir custos, o que tem aquecido os negócios na Celena. A procura corporativa por projetos luminotécnicos de gestão em iluminação aumentou em 50% neste começo de ano e a expectativa da empresa é crescer 100% até dezembro.

Os segmentos que mais interessados são os que utilizam iluminação artificial por mais tempo e possuem custos elevados de manutenção, como: prefeituras, indústrias, escolas, hospitais, hotéis etc.

O diretor executivo da Celena, Ricardo Cricci, esclarece que um projeto de retrofit de iluminação pode reduzir o gasto com energia entre 50% e 75%, o que depende da tecnologia que o LED irá substituir.

Com um aumento médio do custo de energia de 45,7% para a indústria e o comércio, a simples troca da iluminação incandescente por LED pode inverter este impacto do reajuste na opinião de Cricci, “eliminando o efeito do aumento e ainda propiciando uma redução de custo de até 25%. No caso da troca de lâmpada fluorescente por LED, o impacto previsto é de manter o gasto, como se não tivesse tido reajuste”.

A iluminação pode ter um impacto de até 25% sobre a conta de energia elétrica, dependendo do segmento. Reduzir os efeitos deste reajuste torna-se imperioso para garantir o diferencial competitivo em muitos setores. Como fazer isso, sem onerar os recursos é parte do negócio da Celena. Os estudos de viabilidade apontam as áreas que necessitam de retrofit, o investimento necessário e tempo de retorno do mesmo, que pode ser pago com a economia propiciada.

Com a adoção de tecnologia LED e de projetos de eficientização energética a todo vapor, a Celena espera dobrar seu faturamento em 2015. Somente em janeiro, a área de projetos desencadeou 30 novos estudos e deve incrementar sua área de projetos com novas contratações. “Todos os projetos que estavam parados no ano passado foram retomados neste ano, por serem avaliados como diferencial competitivo pelo cliente”, finaliza o executivo.

Sobre a Celena

A Celena é uma empresa de projetos de iluminação e soluções em LED, situada em São Paulo, voltada para atender clientes corporativos de todos os segmentos que precisam aliar economia de energia com baixa manutenção e, que traz inteligência ao sistema de gestão em iluminação pública.


Avant aposta na tecnologia LED e lança produtos para todos os segmentos

A Avant,  nesta 21ª edição da Feicon Batimat – Salão Internacional da Construção, foca em LED e lança produtos com esta tecnologia para todos os tipos de aplicação. No estande de 144 m², as novidades estarão expostas em displays, em funcionamento, e separadas por segmento para facilitar a visualização.

A necessidade de economizar energia, a preocupação com os recursos naturais, a segurança e a durabilidade estão promovendo uma verdadeira revolução mundial quando o assunto é iluminação, e transformando a tecnologia LED na preferida pelos consumidores. E não é diferente no Brasil.

“Sem dúvida, os LEDs trazem uma série de vantagens. Quando comparados a outros tipos de lâmpadas, economizam até 90% de energia elétrica; não aquecem o ambiente; duram até 25 vezes mais do que lâmpadas comuns e têm menor custo de manutenção”, avalia o CEO da Avant, Gilberto Grosso.

Estão serão alguns destaques no estande da Avant:

Residencial

Plafon LED Controle Remoto

A luminária do tipo Plafon habitualmente ocupa o centro de um ambiente e é instalada bem próxima ao teto, proporcionando iluminação geral e direta, deixando todo o espaço bem iluminado. O vidro não impede que a luz difusa alcance o ambiente, e o modelo Plafon LED da Avant tem ainda a vantagem do controle remoto, que permite regular a intensidade da luz.

Tubular T8 LED com Sensor

Esta lâmpada substitui com vantagem as tradicionais fluorescentes tubulares T8 em instalações que requerem iluminação geral e eficiente em áreas de trabalho de residências – cozinha, banheiro, área de serviço, home Office. O sensor de presença é uma vantagem em tempos de economia de energia.

Residencial e comercial

Downlight Sobrepor LED, Downlight Slim Vidro LED e Painel LED

Lançamentos da Avant em luminárias de embutir, os modelos Downlight LED e Painel LED estão entre os mais vantajosos em ambientes que necessitem de iluminação dirigida por longo período, como lojas, hotéis, restaurantes, escritórios e também residências. Consumindo apenas entre 6W e 18W (Downlight) e entre 20W e 50W (Painel) têm durabilidade de até 30 mil horas. São ideais para uso com sensores de presença, pois permitem altíssimo número de acendimentos – superior a 1 milhão!

Comercial

Luminária Posto de Combustível LED

Hermeticamente lacrada, esta luminária pode ser instalada a até 10 m de altura e destaca-se pelo excelente IRC > 80, pela baixa manutenção e durabilidade de 50 mil horas. Funciona em tensão de 220V, seu fator de potência é superior a 0,95, e temperatura de cor de 5.000k. É produzida em liga de alumínio e, além de postos de combustível, pode ser instalada também em galpões e diferentes ambientes com pé direito elevado.

Setor Público

Luminária Via Pública LED

Novo conceito de iluminação externa para ruas, avenidas, estradas, parques e estacionamentos, a luminária emite luz constante e uniforme, proporcionando ambientes mais seguros e agradáveis. A linha foi desenvolvida em liga de alumínio e os LEDs de alta potência garantem durabilidade e eficiência energética, pois geram economia superior a 50% em relação às tradicionais luminárias de descarga. Sem falar na segurança, pois as luminárias de LED preservam o ambiente da presença do mercúrio, contido nas lâmpadas tradicionais.

As luminárias têm índice de proteção IP65, isto é, são totalmente protegidas contra penetração de pó e jatos de água. Também apresentam índice de reprodução de cor (IRC) superior a 80, e temperatura de cor de 5000K. Funciona diretamente na rede elétrica com tensão de 220V e têm durabilidade de até 50 mil horas, aliando fácil instalação e baixo custo de manutenção.

Serviço

Feicon Batimat 2015 – 21º Salão Internacional da Construção

Data: 10 a 14 de março

Horário: de terça a sexta-feira, das 11h às 20h; sábado das 9h às 17h

Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi

Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo – SP

Localização do estande: Rua K, nº 398

www.feicon.com.br


Projeto ‘Banho de luz’ chega a ginásio esportivo em Santo André

Mudança se adequa a NBR para prática esportiva e reduz intervenções para manutenção

Santo André (SP) dá mais um passo no programa de modernização do sistema de iluminação pública da cidade, conhecido como “Banho de luz”. O beneficiado nesta etapa foi o Ginásio Noêmia Assumpção, no bairro Camilópolis, que recebeu investimentos para implementar a tecnologia LED, em substituição à iluminação com lâmpada de vapor metálico que havia no espaço público. Além de melhorar o nível de luminância e uniformidade, exigidos para a prática da atividade esportiva, o retrofit contribuirá para reduzir o consumo de energia elétrica e despesas com manutenção.

O local, com capacidade para 1.200 pessoas, recebe jogos do Campeonato Paulista de Handebol, da Liga Nacional de Handebol Feminino e do Campeonato Paulista de Futsal – eventualmente, do Paulista e da Superliga de Voleibol Masculino, na impossibilidade de utilizar o ginásio principal do Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia.

Toda a tecnologia de iluminação utilizada foi da Lâmpadas Golden. O projeto luminotécnico, desenvolvido pela Celena – empresa especializada em projetos de eficientização energética na área de iluminação –, buscou garantir a quantidade mínima de luz necessária à prática esportiva, em atendimento às exigências de regulamento técnico das Federações e Confederações.

Com a adoção da Highbay ECO de 150W na iluminação da quadra, no lugar da vapor metálico de 400W, o ginásio obteve resultados mais adequados de uniformidade da luz, atingindo nível 0,94, enquanto a NBR 8837, que trata de iluminação esportiva, exige o mínimo de 0,75. O nível de iluminância obtido, em torno de 759 lux – para um padrão de 500 -, aplica-se tanto ao uso recreativo como profissional. “O índice de iluminância 50% acima do que pede a norma foi possível porque a Highbay possui um foco de luz bem concentrado e ideal para local com pé direito alto”, explica o lighting designer da Celena, Felipe Marcili.  O produto evita o ofuscamento da visão, sem alterar a cor dos objetos, indicado para locais em que as pessoas pratiquem atividades físicas e esportivas.

Além do elevado consumo, as lâmpadas metálicas aqueciam em demasia o ambiente, contribuindo para uma sensação de desconforto de atletas e do público. O LED, ao contrário do LED, não gera calor, garantindo conforto técnico e luminoso.

Do ponto de vista técnico, a diminuição da carga instalada com a troca de tecnologia, de 400W para 150W de consumo, foi possível eliminar os aquecimentos dos circuitos de alimentação e dispositivos de proteção. “O antigo sistema instalado de elevada potência dava superaquecimento de cabo e disjuntores, o que causava aquecimento técnico”, pontuou o diretor do Departamento de Manutenção e Obras, Vitor Mazzetti Filho.

A tecnologia LED também é a mais apropriada para casos de pico de tensão, visto que uma vez restabelecida a energia fica com 100% de carga de imediato, enquanto que a de vapor metálico pode levar até meia hora para concluir o processo de reacendimento. Além disso, com uma durabilidade de 50 mil horas, cerca de 5 vezes mais que a metálica, o custo com manutenção fica reduzido,  evitando as constantes intervenções que exigiam a montagem de andaimes que impediam a utilização da quadra.

Quanto à eficiência energética, a Prefeitura de Santo André já começa a colher os primeiros resultados positivos. A primeira conta de luz após o retrofit, recebida em novembro último, já registrou uma redução de 24% no consumo de energia elétrica em relação a julho, passando de 5.932,9 kWh para 4.513,0 kWh. A expectativa é atingir uma economia de 67% na iluminação da quadra e de 60% nas outras áreas.

Também receberam nova iluminação os corredores ao lado da quadra principal, a administração, o bar e os vestiários, com luminárias Ultra LED tubular de 9W e 18 W da Golden no lugar das lâmpadas fluorescentes de 20W e 40 W.

Na fachada, foram incluídos cinco projetores da linha Extreme LED de 50W, que não existiam, aplicados para realçar os detalhes externos .

Ficha técnica

Projeto: Celena

Lâmpada: Ultra LED tubular, projetores Extreme LED e Highbay ECO da Lâmpadas Golden

Fotógrafo: Rubens Campo


« Previous Entries Next Entries »

Powered by Wordpress | Designed by Elegant Themes